A cura da cegueira mais próxima graças a esta terapia genética

O número de pessoas que sofrem de cegueira total pode triplicar até 2050 em todo o mundo, diz um estudo publicado pela revista médica Lancet Global Health. Atualmente, existem 36 milhões de pessoas cegas no mundo, mas devido ao envelhecimento da a população o número pode chegar a 115 milhões.

No entanto, parece que estamos a mais um passo da cura da cegueira.

Terapia gênica

Já podemos dizer que é possível use terapia gênica reprogramar células e reverter sérios problemas de visão, incluindo cegueira. Pelo menos é o que um grupo de pesquisadores do Nuffield Ophthalmology Laboratory, da Universidade de Oxford, conseguiu experimentalmente com ratos.

Os cientistas monitoraram os camundongos afetados pela retinite pigmentosa por mais de um ano, a causa mais comum de cegueira em jovens.

O tratamento seria aplicado a pacientes com deterioração da retina, a camada interna do olho onde estão localizados os fotorreceptores, usando um vírus modificado como vetor para as células da retina de animais de laboratório que sofriam de retinite pigmentosa, expressam uma proteína chamada melanopsina, sensível à luz.

Doze meses depois, os camundongos foram capazes de reconhecer objetos em seu ambiente que, segundo os pesquisadores, indicavam que tinham um alto nível de percepção visual.

O próximo passo, como destaca o líder da pesquisa, Samantha de Silva, avaliará essa técnica com ensaios clínicos em pacientes humanos. Como ele explica:

Existem muitos pacientes com cegueira em nossos hospitais. A possibilidade de retornar um pouco de luz à sua visão com um procedimento genético relativamente simples é muito esperançosa.